A importância da comunicação multiredes

Atualizado: 16 de Jul de 2020

Por Thiago Borges

As últimas eleições tem pautado uma mudança no modelo de fazer campanha. Não que os métodos tradicionais, como a panfletagem, bandeiraço e comícios, tenham desaparecido e perdido importância ou eficiência, mas novas formas vem se colocando, com as redes sociais.


Arrisco dizer que desde as eleições de 2010 sempre temos a "rede social da vez". É interessante lembrarmos que se a cada eleição uma nova rede social entra para o radar, mesmo que a da anterior não deixe de existir e ter sua importância. Assim, caminhamos para o que vou chamar aqui de comunicação multiredes.

Não há dúvidas de que as redes sociais apresentam custo menor do que a produção e distribuição de material impresso. No entanto, é preciso saber usá-las.


Para os candidatos analógicos, aqueles que já têm uma trajetória política e nenhuma presença digital, valeria a pena estar em todas as redes ou escolher aquelas que concentram maior parte do seu eleitor-alvo? Para os que já estão em algumas redes, precisaria necessariamente estar em todas? Antes de qualquer coisa é preciso uma análise dos candidatos, suas bandeiras, perfil de eleitor e seu histórico. A partir disso, escolher quais as redes mais se encaixam com esse perfil. Costumo dizer que é melhor não estar em todas as redes mas naquelas que estiver, apresentar um bom conteúdo.