Os passos iniciais para o planejamento de mandato parlamentar

Como faltam poucos dias para janeiro de 2021 e o começo dos novos mandatos municipais, reuni aqui algumas dicas que podem facilitar o planejamento do trabalho de vereadores por todo o Brasil. Ressalto que o planejamento já pode (se ainda não foi!) começar a ser feito. Ah, importante: Estes temas abordados são uma troca com a especialista em políticas públicas Barbara Furiati, amiga e grande parceira de trabalho. Pega a visão e já vai marcando as reuniões, porque, acredite, muitas serão necessárias. Análise inicial Saber qual a missão, objetivo, valores, metas e visão de futuro da liderança ajuda a definir o trabalho do começo ao fim. Essas delimitações têm um aspecto macro —e até mesmo subjetivos em alguns casos— e servem para apoiar ações específicas. Aqui na BaseLab fazemos uma reunião inicial para entender o momento da liderança e desejos. Isso ajuda na formação de um perfil de atuação e de discurso. Outro ponto importante da análise inicial é o mapeamento dos públicos prioritários que são impactados pelo mandato e a criação de um documento de perguntas e respostas frequentes, que devem estar nas primeiras ações de um planejamento eficiente. Planejamento a médio e longo prazo Embora o mandato parlamentar tenha quatro anos, é importante dividir o planejamento em períodos mais curtos, de três ou seis meses, com verificações periódicas. Isso facilita observar se o trabalho político está dentro dos rumos desejados e, se não estiver, corrigi-lo. Aqui cabe bastante verificar metodologias ágeis de planejamento, que dão dinamismo às equipes. Outro ponto interessante é o de incluir os objetivos em cronogramas para ver se as metas estão sendo cumpridas. Conhecer os colegas de trabalho É interessante analisar os outros vereadores eleitos e seus respectivos perfis. Isso serve para identificar possíveis aliados (dentro ou fora do partido) e aqueles que possam defender ideias mais conservadoras —e que é importante ficar de olho. Estudar o regulamento interno e as leis municipais No dia a dia do mandato, haverá profissionais aptos a ajudar os políticos nestas questões. Saber, no entanto, detalhes sobre o funcionamento da Câmara (tempo de tramitação de projetos, funcionamento das emendas parlamentares, regras para realização de audiências públicas etc) e particularidades atreladas ao Executivo (há programas de isenção de IPTU?, há dívida ativa e possibilidade de parcelamento? etc) pode enriquecer ainda a atuação do legislador ou legisladora. Uma boa forma de dar agilidade neste processo é promover seminários com os próprios funcionários de gabinete. Lista preliminar com PLs a serem apresentados Ao se ter os objetivos de mandato traçados, fica mais fácil pensar em propostas e ordem de apresentação que elas podem ser protocoladas. Há temas necessários para organização municipal, p