O Twitter dentro de uma estratégia política

Atualizado: 27 de Nov de 2020

Por Thiago Borges


Há mais de uma década, quando o Twitter surgiu, explicar seu funcionamento era até difícil. Uma rede nova com uma outra dinâmica de interação. O microblog que só autorizava mensagens de 140 caracteres se popularizou. Depois o crescimento se estagnou e ele ficou até de certo modo esquecido. Atendia apenas um nicho dos internautas. Mas foi aí que ele foi descoberto (ou redescoberto) pelo meio político do país em um momento em que a política nacional se tornava mais acalorada.


Os textos curtos sintetizam opiniões, sentimentos, momentos… tirar um print de um tweet e incluí-lo em outras redes se tornou uma fórmula de sucesso. A opinião é curta e direta. Ao "printar" ele se torna uma imagem e encaixa-se perfeitamente com o modelo de outras redes, como o Facebook e o Instagram que já falamos aqui.


Foi no Twitter também que começou a se utilizar as hastag (#), o uso do famoso "jogo da velha" seguido de uma frase ou expressão. A hastag é a síntese do tweet. Quando casam com um sentimento de massa, viralizam e ampliam o seu alcance. Surgem espontaneamente na rede, ou são produzidas a partir de estratégias articuladas. Lembram que eles são printados e colocados em outras redes? Um assunto que nasce no twitter, acaba nas outras redes e vira o assunto do momento da internet.


Dicas de uso