Thiago Rocha

Historiador pela Federal de São Paulo; - Estudou Ética em Oxford/ING.

Desde criança, me identifiquei com a Política. Essa fixação não vem do nada, afinal, meu pai, Vanderlei de Paula, o Liminha, foi um dos fundadores do antigo MDB de Santo André, partido que fazia oposição à ditadura militar. Aliás, foi exatamente essa participação do pai em um importante episódio histórico no Brasil, pela luta da liberdade e pelo voto, que me motivou a ingressar e me formar em História na Universidade Federal de São Paulo. Iniciei a sua carreira política como líder estudantil na Escola Estadual Professor Oscavo de Paula e Silva, no bairro Bangu, na zona norte de Santo André. Lá, participava de debates políticos e até fui eleito, em uma simulação, prefeito e ganhei a confiança dos colegas, sendo eleito simbolicamente por 333 votos a 62, depois de campanha geral, debates, comícios e votação em sala de aula. Ingressado na UNIFESP a partir de 2007, integrei um grupo de jovens estudantes preocupados com a crise institucional que ameaçava as estruturas da universidade em 2008 e com sua modernização. Lá, eu fui fundador do Centro Acadêmico de História e da Atlética do Campus onde estudava em Guarulhos. Entre 2009 e 2011, fui representante dos alunos no Conselho Universitário, órgão máximo da universidade, e presidi a comissão que reavaliou o sistema de cotas para negros na universidade, tornando-se o primeiro aluno a presidir uma comissão do conselho. Minha vida também é bastante ligada ao esporte. No Esporte Clube Santo André, participei ativamente de ações esportivas e políticas do clube. Dessa forma, também iniciei a carreira de árbitro de futebol amador, encerrada em 2013. Foi uma época de grande aprendizagem. Com o dinheiro que ganhava consegui pagar parte do cursinho pré-vestibular e fiz grandes amigos. Em seguida, me envolvi na organização de torneios internos de várias modalidades esportivas e apoiou a chapa de oposição na eleição acirrada para sucessão presidencial do clube andreense de 2007. Durante esse período, fui voluntário no emissora de televisão local ABC 3, entre 2003 e 2005, como narrador e comentarista esportivo acompanhando de perto a trajetória do Ramalhão, como é chamado o time de futebol profissional do Esporte Clube Santo André. Ainda fazendo curso pré-vestibular para ingressar à universidade, conciliei as metas pessoais com ações sociais. Em 2006, iniciei minha carreira como professor, dando aulas de história aos alunos do cursinho pré-vestibular gratuito do programa EDUCAFRO, a fim de ajudar vários estudantes de baixa renda a acessar o Ensino Superior. Depois de formado, eu segui um caminho que misturava a vida acadêmica e a militância política. Ingressei na pós-graduação em Ciência Política da FESPSP (Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo) onde comecei a explorar um novo campo das ciências humanas. Digo que foi um verdadeiro divisor de águas. Mudei radicalmente a forma de militar politicamente. Em 2014, fui aprovado no processo de seleção da Rede de Ação Política pela Sustentabilidade, a RAPS, o que me deu subsídio para propor algo diferente na política. Comecei lá como jovem e hoje sou um dos Líderes da rede.​Aos 29 anos, e cansado da velha política que vivenciei desde os meus 9 anos de idade, assumi a missão de ser candidato a vereador de Santo André com a tarefa de, com a minha experiência política e acadêmica, contribuir com novas ideias e nova postura de respeito e transparência com a população andreense. Conseguimos, e aqui coloco no plural porque o esforço foi coletivo, 1040 votos, fomos o quarto colocado dentro do Partido Verde e ficamos entre os 70 candidatos mais votados da cidade de Santo André na eleição de Outubro passado. Hoje, politicamente falando, milito em movimentos em prol da atualização do Brasil. Continuo na RAPS e, com muito orgulho e surpresa, sou co-fundador do movimento AGORA, um movimento cívico geracional que pretende impactar a agenda pública e a ação política a partir da sociedade. Nosso objetivo é atualizar o Brasil e melhorar a vida das pessoas, de todos os batalhadores brasileiros. A visão do movimento é ousada, mas muito ligada ao sentimento da maioria dos brasileiros. Queremos tornar o Brasil mais atual, humano, simples e sustentável.​Profissionalmente, após 10 anos de Singular Anglo Vestibulares e assumir alguns cargos no setor público, aceitei o desafio de voltar a vida escolar. Durante a campanha eleitoral, prometi que, se não ganhasse a eleição, eu voltaria. A Afirmação era arrisca já que as aspirações da maioria dos meus adversários eram outras. A vida seguiu e em fevereiro aceitei o convite do colégio para integrar a equipe do Projeto Vestibular do Colégio Arbos, que passava por uma reestruturação. O desafio é transformar a preparação pré-vestibular tradicional. Colocar o desenvolvimento pessoal do aluno no centro da estratégia. Os resultados já podem ser sentidos por lá, pois a equipe é forte.​Essa é a uma parte da minha história. Caminhemos, pois como disse o Padre Antonio Vieira "Não há fins sem meios". 

Contato

Quero contratar a Base.Lab, como eu faço? Sabemos que essa é uma grande questão depois que vocês conhecem nossos serviços. Não se aflija, basta deixar o seu contato abaixo que iremos tirar todas as suas dúvidas.

Contagem para as Eleições 2020